INÍCIO /// ACTUALIDADE
 
 
 
 
 
A partilha da Luz da Paz de Belém.
Artigo publicado a 2020-12-13 /// 1436 visualizações
 
Cerimónia Nacional da Luz da Paz de Belém
"Há uma luz que nunca se apaga, e que vai chegar a casa e ao coração de cada um de nós". Decorreu hoje a cerimónia nacional da partilha da Luz da Paz de Belém.
A região de Vila Real recebeu hoje a Cerimónia Nacional da Luz da Paz de Belém, este ano, devido à situação atípica que vivemos, somente com a participação dos representantes regionais e uma delegação representativa de cada uma das secções do CNE no sentido de cumprir com todos os regulamentos de segurança emanados pelo Governo, pela Conferência Episcopal Portuguesa bem como pelo Corpo Nacional de Escutas.

Francisco Moreira, Chefe Regional Adjunto de Vila Real, em entrevista à Flor de Lis referiu que "Este ano, como em todas as restantes atividades, teve sempre que existir um plano A e B e ainda um C, pois foi necessário adaptar-nos a estes tempos de pandemia, mas já há mais de um ano que esta cerimónia estava planeada. Com as contingências impostas pela pandemia não foi possível ir buscar a Luz à Áustria mas ultrapassamos esse facto pois em Mateus, uma paróquia de Vila Real, a Luz é mantida acesa todo o ano e como tal organizamos as cerimónia nas circunstâncias possíveis com representações de todas as regiões e também com uma pequena representação de todos os Agrupamentos da Região."

A Luz da Paz de Belém foi organizada pela Secretaria Nacional dos Projetos, Secretaria Internacional, Assistência Nacional do CNE em conjunto com a Região de Vila Real este ano com o tema "Unidos pela Luz, Unidos na Esperança". A cerimónia, foi transmitida através dos canais digitais do CNE, contou com a presença dos Órgãos Nacionais e Regionais do CNE ,do presidente da Confederação Portuguesa de Voluntariado, Eugénio Fonseca e ainda Joaquim de Castro Freitas, membro do Comité Europeu da Organização Mundial do Movimento Escutista. A celebração foi presidida por D. António Augusto Azevedo, Bispo da Diocese de Vila Real, coadjuvado pelo Assistente Nacional do CNE, Padre Luís Marinho e diversos presbíteros assistentes do CNE.

A responsável pela atividade, Inês Graça, Secretária Nacional para os Projetos explicou à Flor de Lis que "estou confiante que a Luz da Paz de Belém vai ser acolhida ainda com mais força, pelo símbolo que representa, pois estamos todos a necessitar de uma Luz de uma esperança, no meio de este ano difícil."

O Agrupamento de Mateus, onde a Luz da Paz de Belém se mantém permanentemente acesa na paróquia durante todo o ano, transportou a Luz até à entrada da Sé de Vila Real, também denominada de Igreja de São Domingos.

Após a chegada da Luz da Paz de Belém à Sé de Vila Real deu-se início à eucaristia celebrada por D. António Augusto onde desejou que "... Neste Natal partilhemos esta luz para que ela chegue a cada pessoa à nossa volta, a cada família, grupo ou comunidade. Não podemos guardar ou esconder esta luz divina porque em muitos lugares ainda há trevas e em muitas vidas há solidão e sofrimento."

Dom António Augusto o Assistente Nacional do CNE, Padre Luís Marinho e o Assistente Regional de Vila Real Padre Ricardo Pinto, acenderam os círios Regionais e de Agrupamento que se encontravam no altar. Um a um, os Chefes Regionais e de Agrupamento, por ordem de chamada, deslocaram-se ao altar com a sua candeia, retiraram o seu círio.

Ivo Faria, Chefe Nacional, encerrou a Cerimónia referindo que “ esta luz representa esperança, a solidariedade e a alegria. Temos ser capazes de levar a luz aos outros, de os ajudarmos a sair da solidão. No fundo de cada um de nós, de cada um dos escuteiros, sermos a luz porque imitamos Cristo e porque para os outros seremos essa luz..."

Agora será o momento das regiões partilharem a Luz e assim poder chegar às comunidades, às famílias, aos amigos, aos vizinhos, unidos assim pela Luz e pela esperança.

Texto e fotografia de: Manuel Joaquim.
 
Bookmark and Share