INÍCIO /// NACIONAL
 
 
 
 
 
Ser "Acolhedor" no Santuário de Fátima.
Artigo publicado a 2020-06-23 /// 877 visualizações
 
Um dia a Servir o próximo como "acolhedor" no Santuário de Fátima
Ser "Acolhedor" no Santuário de Fátima é viver a génese do escutismo no que diz respeito ao serviço ao próximo e, nesse sentido, aprofundar a nossa relação com o próximo e com Deus.
A participação de escuteiros nas deslocações de massas à Cova da Iria remonta quase aos primeiros tempos das peregrinações, havendo registos antigos já de 1923, numa colaboração com os que agora se chamam "Associação dos Servitas de Nossa Senhora de Fátima", vulgo "Servitas", por excelência a primeira organização voluntária para apoio aos peregrinos da Cova da Iria.

Com o início do desconfinamento, o CNE foi chamado a um novo desafio além dos que já são prestados nas peregrinações que assinalam as Aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos.

Trata-se de um serviço, em muitos pontos semelhante ao que já é normalmente prestado pelo CNE, mas com uma maior presença no Santuário, deixando de estar restrito aos dias 12 e 13, entre maio e outubro, passando a ser prestado durante todos os fins de semana entre junho e agosto de 2020.

E o que é um "Acolhedor"? Bem, "Acolhedor", é aquele que acolhe, tal como o nome indica. Mas em Fátima, essa dimensão de "Acolher" cresce, enche-nos a alma e o coração. O "Acolhedor", como peregrino que também o é, predispõe-se a ajudar o seu semelhante para que a sua experiência de fé seja vivida na plenitude, encaminhando-o, ajudando-o e aconselhando-o, especialmente nestes tempos que vivemos, em que os cuidados têm de ser redobrados.

Segundo o Padre Luís Marinho, Assistente Nacional do CNE, "participar nesta atividade é uma oportunidade de crescimento espiritual e celebração da fé no contacto direto com os peregrinos num lugar tão significativo para todos nós. Num tempo tão inquietante como este que estamos a viver, pedimos a generosidade dos escuteiros para integrar este serviço que alimenta tão fortemente a histórica ligação do CNE ao Santuário de Fátima e muito evidencia que estamos sempre alerta para servir".

Para um melhor enquadramento desta atividade e para se poder efetuar a inscrição deve aceder-se à circular 20-13-SNAS

Texto de: Luís Rodrigues (Delegado CNE no Santuário de Fátima). Fotografia de: Santuário de Fátima.
 
Bookmark and Share