INÍCIO /// ACTUALIDADE
 
 
 
 
 
O CNE é um dos 48 membros da CNAL .
Artigo publicado a 2017-11-20 /// 301 visualizações
 
Este é o tempo para esperar contra toda a esperança!
O 4º Encontro Nacional do Apostolado dos Leigos convocou todos para o encontro, reflexão e a missão de abrir caminhos para servir a pessoa inteira e construir uma sociedade melhor.
Este é o 4º encontro que a Comissão Nacional de Associações de Apostolado de Leigos (CNAL) promove. Realizou-se na cidade de Viseu entre os dias 18 e 19 de novembro.

Do programa constou o Festival de Cinema, entre 19 de outubro e 16 de novembro que segundo Rosario Lupi Bello “pretendeu encontrar uma modalidade interessante que pudesse atrair as pessoas e assim servir de preparação para o encontro”; o concerto de Samuel Núria, destinado a jovens dos 15 aos 35 anos e por fim o 4º Encontro Nacional de Leigos, que convocou todos para o encontro, reflexão e a missão de abrir caminhos para servir a pessoa inteira e construir uma sociedade melhor.

Estiveram presentes cerca de 600 leigos, entre os quais um número considerável de Diri-gentes do CNE, oriundos dos mais variados locais do país, escutaram atentamente as palavras de abertura proferidas pela Presidente da CNAL, Alexandra Vieira Lopes, que referiu que “Só a experiência concreta de nos conhecermos cria condições para a estima recíproca, para a amizade e para o amor”.

O CNE é um dos 48 membros da CNAL que tem como Vice-Presidente o Dirigente Pedro Duarte Silva e como Assistente Eclesiástico o Padre Luis Marinho, Assistente Nacional do CNE que questionado sobre o que proporcionam aos participantes estes encontros referiu que “Estes encontros são em primeiro lugar uma oportunidade para os diversos movimentos da Igreja se encontrarem, se conhecerem e conversarem juntos, não sobre a sua forma de organização, as suas estruturas internas, o que pode melhorar na Igreja, mas conversarem juntos sobre o que somos chamados a fazer como cristãos na nossa vida e no nosso mundo...".

D. Ilídio Leandro, Bispo de Viseu, anfitrião do encontro, classificou esta iniciativa como “uma excelente oportunidade para os cristãos da Diocese de Viseu, integrados ou não em movimentos e associações de ação eclesial, reforçarem a sua missão na Igreja e no Mundo” e refere ainda que “A importância do apostolado leva os cristãos a sentirem-se membros de uma família, à qual aderiram no Batismo e no Crisma, e a serem Luz e Sal nesta sociedade que somos chamados a tornar feliz, solidária, justa e a construir e a viver em paz e em amor”.

Por sua vez, D. Joaquim Mendes, Bispo Auxiliar de Lisboa e Presidente da Comissão Episcopal Laicado e Família afirmou que o Encontro Nacional de Leigos é uma ocasião para “despertar para um empenho conjunto” de todos os leigos, contribuindo para “transformação e a santificação” do mundo.

50 oradores, internacionais e nacionais,entre os quais os Dirigentes João Armando Gonçalves e Rita Sacramento Monteiro e a Dirigente Lurdes Gameiro como moderadora de um dos painéis, abordaram temas tais como a esperança e justiça e a paz durante o período da manhã e a fé e a espiritualidade, o território, a família, o trabalho e a cidada-nia, durante o período da tarde.

O 4º Encontro Nacional de Leigos encerrou com a Eucaristia, celebrada na Sé Catedral de Viseu e presidida por D. Ilídio Leandro, Bispo de Viseu, que referiu que “Há muito a fazer por uma sociedade mais justa, fraterna solidária e feliz”.
Pediu aos participantes para não adiarem a esperança e desiludir as pessoas, que coloquem os dons recebidos ao serviço do bem comum e estarem atentos à hora que vivemos e às necessidades dos irmãos.

“Vivemos o presente com os olhos e coração no futuro” referiu D. Ilídio.

Texto e fotografia de: Manuel Joaquim.
 
Bookmark and Share