INÍCIO /// ACTUALIDADE
 
 
 
 
 
Momentos únicos vividos no recinto do Santuário.
Artigo publicado a 2017-10-13 /// 316 visualizações
 
Papa Francisco associou-se à Peregrinação Aniversária em Fátima
O Papa Francisco associou-se à Peregrinação Aniversária de outubro no Santuário de Fátima com uma mensagem vídeo que foi passada nos ecrãs gigantes espalhados pelo Santuário.
O Papa esteve em maio no nosso país e não quis deixar de estar presente de alguma forma agora que se encerram as comemorações do Centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima aqui, na Cova de Iria, conforme noticia a Família Cristã.

O Papa disse aos peregrinos que «trago ainda no meu coração a memória da viagem e as bênçãos que a Virgem me quis dar e à Igreja nesse dia», e exortou-os a nunca se esquecerem de Maria, que é «mãe». «Ide em frente e nunca vos afasteis da Mãe. Como uma criança que está junto a sua mãe e se sente segura, assim também nós ao lado da Virgem nos sentimos muito seguros. Ela é a nossa garantia», afirmou.
Depois, e para gáudio de todos os peregrinos, puxou de um Rosário que tinha no bolso e pediu que «nunca deixeis o Rosário. Rezai o Rosário, como ela pediu», a que todos os peregrinos responderam com uma enorme salva de palmas.

Foi o final perfeito para uma peregrinação que juntou dezenas de milhares de peregrinos ontem, para a Procissão das Velas, e hoje, na eucaristia de encerramento da peregrinação. Mesmo sendo dia de semana, os peregrinos praticamente esgotaram o espaço disponível no recinto do Santuário, vindos de 45 países, para além de Portugal. O número de sacerdotes foi o mais elevado de sempre em peregrinações aniversárias, com 1070 sacerdotes a concelebrar juntamente com 36 bispos, não só portugueses, mas de outros países que estavam a acompanhar peregrinações.

Na homilia da eucaristia que encerrou a peregrinação, D. António Marto falou da novidade de Fátima, mesmo passados 100 anos dos acontecimentos na Cova de Iria. Afirmando que Maria sabe que, «se Deus é grande, também nós somos grandes», o bispo de Leiria-Fátima afirmou que «nesta época em que estamos a viver uma certa indiferença religiosa, uma espécie de eclipse, ocultamento cultural de Deus, Maria convida-nos hoje a descobrir o gosto e o encanto de Deus e da sua beleza, a proclamar como Deus é grande».

Na noite anterior, depois da recitação do Terço e da tradicional Procissão das Velas, D. António Marto presidiu à Eucaristia. Na homilia, voltou a reforçar o apelo pela paz, recordando a «oração do Rosário» que invoca «o dom da paz para o mundo». «Aos três pastorinhos Lúcia, Jacinta e Francisco [Maria] recomendou com insistência que se recitasse o rosário todos os dias, para obter o fim da guerra e alcançar a paz», disse o prelado.

Num texto completamente dedicado ao Rosário, D. António Marto afirmou que a «a imagem tradicional da Senhora do Rosário representa Maria com um braço a amparar o Menino Jesus e com o outro apresenta a coroa do rosário a São Domingos». «Esta iconografia é muito significativa: mostra que o Rosário é um meio oferecido pela Virgem para contemplar Jesus e, meditando a sua vida, amá-l\'O e segui-l\'O sempre fielmente», disse.

No final da Missa, um dos pontos altos do encerramento do Centenário das Aparições. Um espetáculo de vídeomapping, uma produção audiovisual, evocou «a evolução deste lugar ao longo dos últimos cem anos, reconstruindo os fundamentos históricos e espirituais mais importantes relacionados com as aparições da Virgem Maria na Cova da Iria», conforme informou a Sala de Imprensa do Santuário de Fátima.

Texto e fotografia de: Ricardo Perna| Família Cristã.
 
Bookmark and Share