INÍCIO /// REGIÕES
 
 
 
 
 
Descida de rio com jogos e provas.
Artigo publicado a 2017-09-13 /// 523 visualizações
 
Down River 2017: a Herança Templária
Realizou-se a 13ª edição da atividade escutista denominada Down River.
O evento, organizado pelo Agrupamentos 44 de Tomar, 542 do Entroncamento e pela Junta Regional de Santarém, reuniu 170 Pioneiros, Marinheiros, Caminheiros e Companheiros oriundos de Tomar, Entroncamento, Asseiceira, Figueiró dos Vinhos, Sande (Guimarães), Mata Mourisca, São Mamede da Ventosa, Benfica do Ribatejo, Fazendas de Almeirim, Chão de Couce, Coselhas, Cartaxo, Lapas, Belém, Figueira da Foz, Grândola, Meãs do Campo e Vila Nova de Santo André.

Durante os dois primeiros dias de atividade foram construídas no “estaleiro”, localizado nas margens do Rio Zêzere, junto à localidade Várzea de Pedro Mouro, freguesia de Cernache do Bonjardim e concelho da Sertã, 13 robustas jangadas capazes de transportar todos os participantes e respectiva carga. Os restantes dias foram dedicados a navegar os 13 km do rio que os separavam do ponto de chegada, localizado em Rio Fundeiro, freguesia de Nª S.ª do Pranto, concelho de Ferreira do Zêzere.

Cada tripulação navegou ao sabor das suas capacidades físicas e possibilidades técnicas da sua jangadas e não faltaram oportunidades para se deterem nas margens para tomar retemperadores banhos nas águas mornas da albufeira da Barragem do Castelo do Bode. O calor que se fazia sentir assim o impunha.

A grande aventura vivida em alegre ambiente escutista não se limitou, no entanto, à navegação pura e dura. Sob o mote “A Herança Templária”, todos os momentos do evento foram transformados em jogos e em oportunidades para reflectir sobre o importante contributo que o Conhecimento e o património reunidos pela Ordem dos Templários legaram à Ordem dos Cavaleiros de Cristo e como essa herança possibilitou a epopeia dos Descobrimentos Portugueses. Subordinados a esta temática, houve assim lugar a diversos concursos, jogos e regatas disputadíssimas porque estavam em jogo prémios.

As noites dormidas ao relento nas margens da albufeira, nas florestas que recentemente tinham sido fustigadas pelos grandes incêndios, foram dedicadas ao merecido descanso, à celebração da Eucaristia e ao derivado convívio.

No final e após a desmontagem das jangadas, foram entregues prémios às melhores “Caravelas”, às mais rápidas e aos melhores desempenhos das tripulações em diversas provas e jogos.

Para além da saudade de tão boa companhia e de belas paisagens, ficou a vontade de voltar no próximo ano, havendo já data marcada para os dias 30 de agosto a 2 de setembro de 2018 em novo percurso a anunciar no blogue da atividade.

Texto de: Pinguim Rezingão. Fotografia de: Organização do DownRiver
 
Bookmark and Share