INÍCIO /// AGRUPAMENTOS
 
 
 
 
 
Culminar em grande com promessas e investiduras.
Artigo publicado a 2017-03-21 /// 3029 visualizações
 
Agrupamento 495 comemora 40 anos com convidados especiais
O Agrupamento 495, Santo António dos Cavaleiros comemora 40 anos da sua filiação e organizaram uma atividade onde os elementos puderam conhecer melhor a origem do próprio escutismo e o seu fundador.
E assim nasceu a ideia, aparentemente, impossível de convidar B-P a deslocar-se ao nosso Agrupamento, para melhor conhecermos o testemunho que nos quis deixar.

Decididos a dar o pontapé no “IM” e assim enviámos o convite ao nosso fundador, que prontamente se dispôs a estar presente.

Para compensá-lo pela sua disponibilidade, neste caso com uma surpresa e por forma a enriquecer a atividade decidimos convidar pessoas do seu tempo, que também elas, duma forma mais direta ou indireta, também pudessem ser referências para nós e de certa forma também fossem admirados por B-P, tentando no critério da escolhas destas pessoas ir ao encontro da pedagogia de cada uma das Secções.

Assim foram convidadas: Vera Barkley (I Secção), Almirante Gago Coutinho (II Secção), Pe. Jacques Sévin (III Secção), Beato Pier Giorgio Frassati (IV Secção).

E foi neste imaginário que, após uma noite de vigília, de preparação para promessas e investiduras, na Casa do Gaiato do Tojal, se deu inicio a uma atividade, preparada por B-P, com o objetivo de envolver todos os elementos do Agrupamento nesta experiência escutista sem precedentes.

Para tal dividiram-se os elementos em Patrulhas para em jeito de Raide se deslocarem do Tojal até à sede do Agrupamento, sendo os itinerários indicados através de “Road Book”, “sinais de pista”, “croqui”, “fotografia aérea” e “carta topográfica”, tendo pelo meio as tarefas inerentes à constituição da patrulha (criação de nome, lema, grito e bandeirola).

No decurso do Raide tinham passagem em quatro postos, inspirados e animados por cada uma das Secções e consequentemente a cada um dos modelos de vida já referidos, existindo, em cada posto, três jogos, tendo em comum o imaginário, onde um jogo era dedicado a uma fase da vida de BP, outro ao modelo de vida respeitante à secção e ainda um jogo tradicional do país dessa figura.

Nada melhor que terminar o dia do que promessas e investiduras de elementos de todas as secções, incluindo três dirigentes, seguidas de um Festival de Sopas.

Todo este sonho, tornado realidade, só foi possível graças ao exemplo de B-P, aos dons que Deus nos dá, à disponibilidade de todos os animadores, ao entusiasmo dos nossos jovens,
E porque mais do que a soma de todos, “SOMOS UM”.

Texto de: Susana Costa. Fotografia de: Agrupamento 495.
 
Bookmark and Share